Publicador de conteúdo web

A gestão estratégica do MPRO consolida-se na instituição, à medida que se observa a ampla participação de membros e servidores apresentando sugestões e debates, originando diagnósticos e propostas de melhoria nas ferramentas de aferição dos indicadores do Mapa Estratégico, bem como na elaboração e execução dos projetos alinhados ao Plano Estratégico.

No campo prático o aumento da capacidade operacional do órgão de planejamento institucional possibilitou fornecer apoio aos gerentes de portfólio e projetos, na forma de treinamentos, software, padronização do fluxo dos projetos e o gerenciamento direto os projetos institucionais de grande envergadura. O resultado disso foi o treinamento dos servidores e membros em 10 núcleos de promotoria; a customização do aplicativo FOCOe, aliando a expertise em tecnologia da informação com os conhecimentos de projetos. E somando-se isso, a normatização do fluxo dos projetos, reduzindo o tempo de aprovação dos projetos de 6 meses para 1 mês.

Ainda convém lembrar, que o estabelecimento de uma rotina administrativa exclusiva dos projetos (Resolução Nº 45/12-PGJ), instrumentalizou o processo decisório, que segue instruindo pelas áreas técnicas para decisão do Procurador-Geral. Isso fornece um conjunto de informações essenciais, que subsidiam a tomada de decisão do gestor da instituição, ou patrocinador no jargão da PMI.

Além disso, a COPLAN foi peça chave ora orientando as equipe de projetos, ora oferecendo ferramentas aos gerentes de projetos adequadas às complexidades enfrentadas. De 2013 a abril de 2015, a equipe de planejamento realizou aproximadamente 165 análises técnicas. Estas análises culminaram com uma melhor integração do planejamento com orçamento de 2012 a 2014.

Nesta senda, deve-se ressaltar o envolvimento e a iniciativa dos membros e servidores, que não mediram esforços na consecução dos projetos institucionais. Estes visionários foram além das fronteiras do aprimoramento das rotinas de trabalhos, no conceito mais tradicional, sem se limitar aos elementos quantitativos e produção de estatísticas, buscaram superar a sensação de estar constantemente "apagando incêndios" e administrando crise.

Na moderna acepção do modelo gestão por resultados, esses empreendedores públicos livres, perseguiram a missão institucional com o desenvolvimento de projetos que identificaram como necessários. Tudo isso com finalidade de gerar um produto, resultado ou serviço, que foge aos limites operacionais usuais da organização, para produzir mudanças em termos de qualidade e otimizar o tempo e custo reduzindo o trabalho despedido.

Seguindo a metodologia do Project Management Institute – PMI, o software Ferramenta de Orientação e Controle do Objetivos estratégicos – FOCOe, desenvolvido com tecnologia própria, tem sido aprimorada, ao longo do tempo, para atender o processo de planejamento, permitindo dar continuidade a todas as atividades desenvolvidas, a partir das lições aprendidas, tornando acessíveis mesmo com a transição da gestão.

Nesta seção estão apresentados os projetos e principais iniciativas desenvolvidas pelo Ministério Público do Estado de Rondônia que estão ativos.